terça-feira, 13 de setembro de 2011

Fantasma escritor

Uma sala de jantar onde ninguém janta.
Uma sala de estar onde ninguém fica.
Uma sala de TV onde niguém assiste.
Uma copa onde não se guardam as louças.
Um quarto onde ninguém dorme.
Um banheiro onde ninguém toma banho.

Uma casa onde só há escuridão.
Uma casa onde o vento venta.
Uma casa em que moram bixos.
Uma casa onde habita a solidão.

Uma casa onde tem um papel com linhas.
E uma caneta com alguma tinta.
E idéias vãs que se vão.

Uma casa onde só há TV.
O vento venta onde se guardam as louças.
Uma sala de jantar onde ninguém dorme.
Um banheiro onde moram bixos.
Escuridão onde ninguém fica.
Um quarto onde habita a solidão.

Idéias vãs com linhas.
Um papel que se vai.
E uma caneta que já não tem mais tin...

6 comentários:

Tainá Batista. disse...

sou sua fã!!! sem mais.

Lygia X. disse...

NOSSA! E é só.

Lizete Miziara disse...

Lindo , lindo,lindo!
Amei de montão.
Te amo muito.
Saudades
Beijos da tia Sargento Rssss

Gabi disse...

Meio sombrio... mas muito bom!
Da próxima vez, tenha uma caneta reserva a mão ;)
Beijo grande =)

Ananda disse...

Puta que paril!!!!!

robert campista disse...

GOSTEI!