sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Amado breu.

E se perguntarem pela minha dor,
sofro de amor.

Amor por ninguém.

Um comentário:

Falcão Branco disse...

Pequeno, simples e direto, maneiro!